11/12/2018

MP-GO apresenta denúncia contra Messac

O Ministério Público do Estado de Goias (MP-GO) protocolou denúncia nesta terça-feira (11) contra o deputado estadual Daniel Messac (PTB) por embaraço a investigação de organização criminosa. O parlamentar foi preso na última sexta-feira (7) acusado de ter sido o mandante na intimidação de uma testemunha da Operação Poltergeist, deflagrada em 2014 para apurar contratação de funcionários fantasmas na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Segundo o Ministério Público, parte dos salários destes servidores eram repassados para a uma organização criminosa.

Documentos apreendidos em novembro deste ano, quando foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência de Messac, levaram o MP a interpretar que existe ligação do deputado com o policial federal afastado Anderson Luís Coelho e o pastor Vagno Sebastião Fernandes de Miranda. Os dois são apontados pelo Ministério Públicos como responsáveis por terem efetivamente coagido a testemunha da Poltergeist. Em 2014, o principal foco da operação foi o gabinete de Messac.

A denúncia por embaraço à investigação também foi apresentada contra Anderson e Vagno. O MP argumenta que o policial federal afastado e o pastor não tinham motivos para irem a Montes Claros, cidade em que a testemunha morava, na época em que a intimidação teria acontecido. De acordo com o promotor Thiago Galindo, no depoimento realizado nesta semana, o servidor informou que já mudou de endereço quatro vezes desde o ocorrido e pretende entrar em um programa de proteção a testemunha. “Ele disse também que recebeu recados de amigos há poucos tempo, falando que Anderson ou Vagno mandavam abraços. Mas não disse os nomes dessas pessoas”, contou o promotor.

O recurso de agravo regimental proposto pela defesa solicitando a liberação de Messac deve ser julgado pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) hoje. Segundo Galindo, a expectativa do MP é que o deputado continue preso.


Fonte: O Popular - 11/12/2018 

Voltar